Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

26.10.22

Sobre o Livro #52 A Noiva Judia de Nuno Nepomuceno

Tânia Oliveira
Olá! Hoje venho dar-vos a minha opinião do livro: A Noiva Judia de Nuno Nepomuceno. Este foi o sexto e último livro saga Afonso Catalão.  A sinopse resume-se à morte brutal de uma pessoa e à pessoa que confessa o crime. Mas será ela realmente a culpada do crime cometido? Aqui vai a minha opinião:  Acabei ontem o livro do Nuno e é com o coração divido que escrevo esta opinião. Adorei a saga de Afonso Catalão, desde o primeiro livro, a Célula Adormecida até ao (...)
22.01.21

Sobre o Livro #45 Pecados Santos de Nuno Nepomuceno

Tânia Oliveira
Olá :) Pecados Santos é segundo livro da saga de Afonso Catalão e digamos que, para além de me arrebatar o coração, foi o meu livro preferido de 2020.  Neste segundo livro da saga, Nuno Nepomuceno aborda com mais profundidade de Afonso Catalão, enquanto este é mais uma vez envolvido na resolução de vários crimes que ocorreram nas sinagogas e imitavam passagens dos 10 Mandamentos.  Este livro é intenso do príncipio ao fim. Enfrentamos a questão israelita e o ódio com que (...)
17.01.21

Sobre o Livro #44 A Célula Adormecida de Nuno Nepomuceno

Tânia Oliveira
Olá :) Hoje a review será sobre a reedição do primeiro livro da saga Afonso Catalão: A Célula Adormecida.  Neste livro, um ataque de um bombista suicida despoleta uma série de eventos na comunidade muçulmana, em Lisboa. Com um evento internacional prestes a ter lugar em Lisboa, está tudo em alvoroço. Afonso Catalão encontrar-se-á envolvido nesta situação e na resolução da mesma, devido aos seus conhecimentos sobre a religião islã. Todavia, não será o único. A (...)