Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

17.08.22

Sobre o Livro #50 A Vida Livresca de Nina Hill - Abby Waxman


Tânia Oliveira

Olá!

Este será a minha opinião nº 50 e não poderia ter escolhido um livro tão diferente das minhas leituras habituais.

Inesperadamente, ganhou um cantinho especial no meu coração. 

Falo-vos do livro: 

A Vida Livresca da Nina Hill de Abby Waxman. 

Este livro foi uma lufada de ar fresco de tão fofinho que foi. Sim, é um livro sem grandes complexidades narrativas, mas não é por isso que perde a sua qualidade. Mas deixem-me contar um pouco da sinopse, o mais resumidamente possível.

A personagem Nina gosta da sua vida recheada de livros, das suas noites de quizz, é filha única e não conhecia da existência do pai... Ou melhor, deixou de ser verdade porque descobriu que tinha um pai...que entretanto morreu.

É partir deste ponto que vamos descobrindo o mundo de Nina, mas não só. Nina é descrita como uma personagem que sofre de ansiedade, que não gosta de conviver. Ela gosta de ter tudo sob controlo. Mas o controlo começa-lhe a fugir, a partir do momento em que descobre da existência do pai e de tudo o que isso acarreta. E é aqui que tudo muda. Para melhor ou pior? Têm de ler. 

Num momento, em que falamos tanto de equílibrio entre vida e trabalho, na saúde mental, nos problemas que a ansieadade ou a depressão traz, é importante a existência deste tipo de histórias. As histórias servem para serem contadas e principalmente, em alguns temas, o leitor se identificar com algum contexto contado (claro que não me refiro aos thrillers, terror e afins) para perceber que a sua situação é mais "normal" do que acha. Quando li este livro, identifiquei-me com a necessidade que tenho tido de ter tudo sob controlo, ou mesmo o não querer estar com pessoas. E foi por isto, que foi uma lufada de ar fresco porque me fez perceber que aquilo que sentia era mais normal do que achava, naquele momento. 

Aparte este pequeno desabafo, o que gostei mais do livro foi praticamente tudo. As personagens eram divertidas, diferentes umas das outras. Os diálogos eram fluídos, engraçados, cheio de notas deliciosas para quem ama ler e o mundo de livros. 

Claro que sendo um livro fofinho, temos sempre o romance cliché, do género enemy to lovers, mas foi algo que não me deu vontade de fechar o livro. Fiquei apaixonada pelo mundo de Nina e pela primeira vez, gostava de ler a sequela, caso um dia venha a acontecer. 

Livro ideal para: 

Ler na praia

Beber um fino na esplanada, enquanto se apanha aquele sol bom

Para quando estamos com o coração apertado e precisamos daquele abraço.

Qual foi o último livro fofinho que vocês leram? Porque é que gostaram?

Contem-me tudo. 

Kisses,

Tânia Oliveira

 

 

 

 

Passo a explicar: a personagem principal sofre de ansiedade, não gosta de sair da zona de conforto dela, gosta do meio de amigos, que são poucos, mas bons. No entanto, este é o ponto de partida para a reviravolta que irá ocorrer na sua vida. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.