Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

06.04.21

Sobre o Livro #48 The Witcher - Andrzej Sapkowski

Livro 1 (Terceiro Desejo) e Livro 2 (A Espada do Destino)


Tânia Oliveira

Olá!

No post anterior, contei-vos um pouco da minha entrada no mundo dos livros de fantasia, mas não aprofundei o tema. Sou fã do mundo do Harry Potter. Não comecei a ler, quando foi logo publicado. Admito, estava reticente. Até hoje, lembro-me do olhar de uma pessoa quando torci o nariz ao referir que o Harry Potter não me despertava interesse. A expressão de horror na face da pessoa foi só impagável. Contudo, acho que foi nesse ano ou no ano seguinte, estava eu em casa e sem livros da biblioteca para ler e tinham me oferecido Harry Potter e a Pedra Filosofal. Posso vos confessar que se os provérbios precisassem de exemplos aquele verão teria sido o exemplo perfeito de "desta água não beberei". Por isso, posso afirmar que este foi o meu primeiro contacto com fantasia e o último até há uns meses. 

A saga de The Witcher e a trilogia do SdA despertaram-me a curiosidade de tal forma que decidi mergulhar no mundo fantástico criado por Sapkowski e Tolkien, respectivamente. Por esse motivo, vamos falar da minha experiência e opinião ao ler estes dois livros de Sapkowski

Antes de mais, juntei estes dois livros porque a minha experiência pouco diferiu. 

Estes dois livros centram-se muito na personagem de Gerald de Rivia e nas suas experiências em lutar contra os monstros que incomodam as populações locais. No meio destas aventuras, surgem personagens que possuem mais protagonismo na série, como por exemplo Jaskier, Yennefer, Ciri, entre outros. Nestes momentos, ficamos a conhecer um pouco mais de como funciona a interacção entre Gerald e a personagem em questão.

Comecemos pelos aspectos que gostei mais...

O primeiro aspecto

Tanto no início do primeiro livro, como do segundo livro uma semelhança óbvia que encontrei foi existirem pequenos contos, cujas semelhanças nos remetem ao nosso imaginário infantil de contos infantis, como por exemplo a Branca de Neve, a Rapunzel, a Pequena Sereia e até a Bela e o Monstro. Nos livros, todas estas semelhanças ganham um contorno mais negro. Para quem é fã da Disney pode gostar, como pode não gostar. Contudo, devo afirmar que me conquistou por ser negro e no entanto, não perdeu a sua identidade. Todos estes pequenos contos são necessários para compreender a personalidade defensiva e reservada de Gerald

O segundo aspecto

A relação de Gerald com algumas personagens principais, em particular com Ciri. O desenvolvimento desta relação esclareceu-me algumas das questões que me surgiram durante a visualização da série. Em muitas passagens, a relação deles é muito enternecedora. 

O terceiro aspecto

A relação de Gerald com personagens que ainda não apareceram na série. Devido ao pequeno número de episódios da série da Netflix era impossível incluir as personagens todas. Todavia, tive pena de que, por exemplo, as personagens que protagonizaram alguns dos contos infantis não tenham tido espaço na série. 

O quarto aspecto

Quando reconhecia uma cena da série no livro, posso confessar de que devorava aquela passagem. Posso confessar de que as passagens de Cintra foram devoradas, queria acabar, mas não queria acabar. Mas isto, para alguém que ama ler, é tão óbvio, certo?! Quem nunca?!

Contudo, e tendo em mente de que não sou uma leitora assídua de livros de fantasia, existiram alguns aspectos de que não gostei tanto. 

Existem elementos comuns a todos os livros de ficção: é necessário existir um desenvolvimento do espaço físico e das personagens. São dois elementos que ajudam o leitor a envolver-se na experiência de ler aquele livro. Contudo e tendo isto em mente, existiram momentos que não me apetecia continuar. Ficava confusa com os nomes das personagens; não conseguia imaginar os espaços físicos tão bem como se eles passassem num policial, por exemplo. A meu ver, isto dificultou a minha leitura e por vezes, atrasava-me a leitura. 

Dito isto, gostei dos livros e estou ansiosa para começar a ler o terceiro volume da saga The Witcher

Para quem não sabe, ler esta saga faz parte de um dos objectivos do #LerCalhamaçosSemPerguntas. Em breve, irei fazer um vídeo a falar dos livros que já li para este projecto e deixarei aqui o link para vocês poderem ver. :)

Já leram? Gostavam de ler?

Contem-me tudo :)

Beijinhos,

Tânia Oliveira