Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

07.03.21

Sobre o Livro #47 Três Irmãs: As Mulheres que Definiram a China Moderna de Jung Chang


Tânia Oliveira

Olá :)

Hoje trago-vos uma review sobre o livro que li para o projecto #leiturassemperguntas (se quiserem saber mais, carreguem no link e leiam o post que explica este projecto). 

O livro do mês de Janeiro foi Três Irmãs de Jung Chang. E posso já adiantar que muito possivelmente, será um dos meus preferidos do ano 2021. 

Para quem desconhece, Jung Chang é uma escritora chinesa que escreve livros de não-ficção, em particular biografias, sobre as figuras históricas mais pertinentes da história Chinesa Moderna. Neste livro, a escritora baseia-se em inúmeros arquivos para contar as histórias de vida destas três irmãs: a Irmã Mais Velha, a Irmã Vermelha e a Irmã Mais Nova. Cada uma delas, através de casamentos, conseguiu mexer na vida política e social da China. Curiosamente, apesar de terem irmãos, foram elas que conseguiram um maior destaque, o que acaba por ser um grande feito na História da China Moderna. 

Eram filhas de pais metodistas. Estudaram nos EUA, o que acabaria por lhes dar uma visão diferente do mundo e da sociedade. Eram: a Irmã Mais Velha, Ei-Ling, era conhecida como a mais inteligente, contudo também a mais reservada e desagradável. A Irmã Vermelha, Ching-ling era conhecida pela sua afiliação política e pela seu casamento com o Pai da China (Sun Yat-Sen). A Irmã Mais Nova, May-ling era conhecida como aquela que era mais alegre e que se acabava por preocupar mais com o seu povo. Apesar de cada uma possuir os traços de personalidade que as tornavam únicas, todas elas eram conhecidas como possuidoras de personalidades bastante fortes e valores bem vincados, tal como as suas ideias. De uma forma directa ou indirecta, todas elas se dedicaram à China e aos homens que amaram. Mas se quiserem saber mais sobre as personagens, irei publicar na próxima dois vídeos, em que falarei sobre as personagens mais em detalhe. 

Para mim, ler este livro assemelhou-se a ver um filme cheio de clichés sobre a máfia ou a assistir a um filme tipicamente realizado nos EUA, repleto de intrigas e manobras políticas. Por mais do que uma vez, tive de relembrar-me de que estava a ler um livro não-ficção sobre personalidades históricas. Jung Chang, a meu ver, tem um traço que adoro. Como biógrafa, tem de mostrar o bom, o mau e mais ou menos sobre as pessoas que escreve. E ela alerta, mas eu não acreditei. Ela alertou que muitas personagens que iriam aparecer no livro, não teriam nada a ver com a imagem imaculada que circula. É verdade, a não ser que o leitor deseje conhecer ou tenha uma curiosidade imensa, possivelmente acredita no que vê e no que lê. Neste livro de não ficção, não esteve com paninhos quentes. Relatou, baseado na pesquisa que fez e se alguém tinha uma imagem imaculada de alguma personalidade chinesa, possivelmente deixou de ter. Porque é esse o verdadeiro poder dos livros: dar a conhecer! As personalidades chineses, tanto femininas, como masculinas do leque das principais, até podiam ter tido boas intenções, mas não existe uma completamente boa. 

Este livro dá uma percepção profunda destas personalidades intocáveis e do enorme poder que detiveram nas mãos e o que fizeram, na realidade, com ele. Existiram personalidades, secundárias, ou cujo relevo tentaram apagar, mas que lutaram para modernizar a China. Infelizmente, não tinha o poder do lado deles. 

O facto de ter lido este livro de não-ficção em ebook ajudou-me imenso a lê-lo. Senti que a minha leitura fluía, não queria parar. Demorei 10 dias a lê-lo, demorei estes dias todos porque queria tirar notas e estava com receio de me perder na narrativa devido a esse aspecto. Senão, acho que o tinha "papado" em menos tempo. 

Isso para mim, foi um dos aspectos negativos ao ler este livro no e-reader. Não é tão fácil, ir à parte das notas. Quebra um pouco a leitura, se estivesse sempre a fazer isso. Não é a mesma coisa como no livro, em formato papel, em que podemos ir àquela página e vemos a nota que a autora colocou ou consultamos outro detalhe necessário. 

Tudo o que eu possa dizer sobre este livro nunca será suficiente para vos mostrar o quanto eu amei este livro. 

Aconselho vivamente a quem deseja conhecer mais sobre a história da China Moderna, de uma forma bem explícita e bem escrita. 

Depois irei colocar aqui os vídeos, mas devo avisar de que estão com spoilers. Tentei gravar imensas vezes sem spoilers, mas não consegui. Queria falar sobre as personagens, queria aguçar-vos a curiosidade. Depois digam-me o que acham. 

Kisses,

Tânia Oliveira