Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

12.05.19

Ontem, viste o episódio?#12 Green Book


Tânia Oliveira

"Tony Lip: The world's full of lonely people afraid to make the first move."

Bom dia :)

Hoje a crónica Ontem, viste o episódio? é sobre o filme Green Book. 

Este filme ocorre nos anos 60, nos EUA, e foi baseado numa amizade verídica entre dois seres humanos pouco prováveis para a época em questão: um afro-americano, interpretado por Mahershala Ali (Dr. Donald Shirley), e um norte-americano de origem italiana, interpretado por Viggo Mortensen (Tony Lip).  Somente para contextualizar o período social que se vivia na época: os EUA estavam divididos em duas partes, o Norte que aprovava o fim da segregação racial, ou seja, tratamento igual para qualquer raça, fosse ela branca ou negra; embora o Sul tivesse "aceitado" este fim (não sem antes terem dado luta, obviamente), ainda existiam estados que se regiam pelas normais sociais antigas, ou seja, os brancos eram considerados superiores e os negros inferiores, não possuindo os mesmos direitos que os brancos. Para piorar esta tensão social, existiam estados no Sul piores do que outros. Para atenuar esta tensão, todos os anos, publicavam um livro (Green Book) que tinha todas as localizações de lugares públicos (desde restaurantes, cafés, pensões, hotéis), onde pessoas de raça negra poderiam entrar, sem quaisquer tipo de problemas. Toda esta situação social está bem retratada no filme, sem ser demasiado óbvia ou forçada, o que constitui um dos pontos positivos do filme. Tendo este panorama em mente, o enredo baseia-se na amizade que se foi construindo entre estes dois homens, ao longo de uma viagem pelo Sul dos EUA. Dr. Donald Shirley necessitava de um motorista e um assistente pessoal que o auxiliasse durante essa tour, seguindo as instruções dadas pelo Green Book. Esse posto foi ocupado por Tony Lip, um homem racista e possuidor de uma lábia capaz de dar a volta a qualquer situação. 

Porque é que aconselho todos a verem este filme? Este filme está bem conseguido pelas interpretações dos atores Mahershala Ali e Viggo Mortensen. Estes dois atores encarnaram estas duas pessoas, como uma autenticidade impressionante. Os gestos, a forma como falavam, os olhares, foi tudo pensado e interpretado com mestria. Muitas das cenas poderiam ter caído no óbvio, no facilitismo, mas tal não ocorreu e o filme só ganhou com isso. No filme não abordou exclusivamente a polémica temática do racismo, mas também o homossexualismo, o preconceito do racismo tanto no Norte, como no Sul, o papel da mulher de origem italiana no Norte. Todos estes assuntos não foram impostos, mas sim incluídos ao longo do filme, de forma bastante natural e suave, dando espaço aos atores para interpretarem, muitas vezes, sem falarem. 

Devo admitir que as minhas partes preferidas são os momentos entre o Dr. Shirley e Tony e o final. No final, quando Tony decide se o seu patrão toca ou não, pode ver-se o momento que a consciência de Tony muda e posso-vos dizer que é simplesmente emocionante. 

Devo também admitir que não fiquei surpreendida pela vitória, mais que merecida, deste filme nos Óscares. Para mim, foi um dos poucos filmes que merecia estar nomeado na categoria de Melhor Filme. Fiquei um pouco receosa, por momentos achei que iam basear a vitória de Melhor Filme do Ano numa simples atuação, a de Lady Gaga no filme Shadow, mas depois vi que justiça foi feita. Tive pena que Viggo Mortensen não tenha ganho o Óscar de Melhor Ator Principal, mas também penso que ficou bem entregue a Rami Malek, em Bohemian Rhapsody. Contudo, fiquei muito contente pelo Óscar de Melhor Ator Secundário ter sido entregue a Mahershala Ali. 

Quanto a vocês, gostaram ou nem por isso?

Partilhem a vossa opinião nos comentários ;)

xoxo,

Mummy