Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Blog sobre Livros, Cinema e Séries, mas principalmente sobre livros. Sem esquecer, as peripécias com a filha ou mesmo sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Blog sobre Livros, Cinema e Séries, mas principalmente sobre livros. Sem esquecer, as peripécias com a filha ou mesmo sem ela...

08.05.19

Ontem, viste o episódio?#11 A Star Is Born


Tânia Oliveira

Bom dia :)

Hoje a crónica Ontem, viste o episódio? recai sobre um remake de há alguns meses que tinha um casal que conseguiu encher várias páginas de jornais e revistas, como também muitas páginas na internet. Sim, estou a falar de Bradley Cooper e Lady Gaga e sim do remake que protagonizaram juntas, A Star Is Born

A história deste filme foi realizada, pela primeira vez, em 1937, com Janet Gaynor e Fredrich March nos principais papéis. O primeiro remake chegou aos cinemas em 1954, com Judy Garland e James Mason como protoganistas. O segundo remake foi protagonizado por Barbra Streisand e Kris Kristofferson, em 1976. O terceiro chegou pelas mãos de Bradley Cooper, também como realizador, em 2018. 

A história deste filme baseia-se em dois cantores e na sua relação. Bradley Cooper, Jack Maine, é um cantor já com carreira feita e a atravessar uma fase difícil, ao mesmo tempo que se debate com um problema sério de álcool. Enquanto por outro lado, temos Lady Gaga, Ally, que luta por uma oportunidade no mundo da música, sem sucesso. Sendo infeliz num trabalho part-time e tendo uma relação difícil com o seu pai, que não tem de todo os pés assentes na terra. Obviamente, Jack e Ally apaixonam-se e começam a ter uma relação que corre muito bem no início. Todavia, quando a carreira de Ally começa a ganhar asas, a relação deles começa a cair por terra. 

Na altura em que o filme estreou, foram muitas as reações emocionadas espalhadas pela internet. Muitos encararam este filme como algo épico, como algo transcendente. Como uma grande história de amor. Lamento, mas não devemos ter visto o mesmo filme. Não achei nada de épico. Achei que era um filme básico sobre uma história de amor comum, que acabou tragicamente. De resto, vê-se esse género de histórias durante todo o ano nas salas de cinema. 

Contudo, o filme possui aspetos positivos. A atuação musical de Lady Gaga é memorável, em qualquer dos momentos em que canta no filme. A performance de Bradley Cooper também é boa, mas nada comparável à de Lady Gaga. O talento dela é inegável, quer a pessoa goste ou não do tipo de música que faz. Destes momentos musicais todos, os que mais gostei foram a primeira atuação de Jack e Ally; como também a homenagem que faz ao marido, no final do filme. 

Uma das cenas que também me tocou particularmente, foi a cena de suicídio de Jack. O jogo de silêncio, luzes foi de génios. Muito bem realizada e com uma sensibilidade tocante. 

Apesar do filme não possuir aspetos negativos, também não possuía aspetos positivos suficientes para ter sido nomeado para um Óscar de Melhor Filme. Acredito que a atuação de Lady Gaga deixou de tal forma o público deslumbrado, embasbacado até, que os confundiu. Ou seja, acharam que por terem algumas atuações musicais de qualidade no filme, que isso significava que o filme, no todo, tinha qualidade. Qualidade suficiente para ser nomeado, entre outras nomeações, para a categoria de Melhor Filme. Sem surpresas, pelo menos para mim, logicamente não ganhou nessa categoria. Só ganhou na categoria de Melhor Música Original, com Shallow. Surpreendidos? Eu não. 

Quanto a vocês, gostaram ou nem por isso? Ou também ficaram como muitos, foi um nim?

Partilhem a vossa opinião nos comentários ;)

xoxo, 

Mummy