Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

28.10.19

#15 Capas dos Livros

Ou quando as aparências iludem


Tânia Oliveira

Hello. 

#IBlogEveryday - Dia 27

Há uns tempos, vi num instagram uma publicação sobre um dos livros de que estava a ler naquele momento, O Bibliotecário de Paris, na conta da @a.dance.between.pages. Curiosamente, sem eu saber porque eu ainda não tinha terminado, iria partilhar da sua opinião. Já não me recordo se foi antes ou depois, mas a @amulherqueamalivros também colocava uma série de questões sobre a forma como escolhíamos os livros, ou pela capa, ou pela sinopse, entre outros. Devo confessar de que estas duas situações me puseram a refletir sobre a questão das capas e a maneira fiel ou infiel de como refletem a história do livro. 

Neste caso em particular, a capa induz o leitor em erro. Demonstra um militar, possivelmente, uma nazi devido ao uniforme que veste. Só estes dois fatores levam a crer de que se trata de uma história que decorre na Segunda Guerra Mundial. A sinopse acaba por ser mais intrigante visto que fala de um suposto mistério relacionado com uma atriz e um oficial nazi. Um leitor acaba por ficar interessado na história, por causa de um determinado aspeto, compra o livro, seja ele novo ou já em segunda mão, para depois descobrir que a capa e a sinopse não têm, absolutamente, nada a ver com a história em si. 

Uma das várias questões que se coloca são: valerá a pena esta jogada de marketing? Até que ponto compensa um leitor comprar um livro para depois se sentir enganado e não voltar a comprar nada desse escritor?

NÃO COMPENSA! NÃO VALE A PENA!

Da mesma forma que muitos leitores partilham as suas opiniões, sejam elas positivas ou negativas, dos livros em diversas plataformas das redes sociais, também partilham este género de enganos. Não se iludam, este tipo de jogada é a pior jogada de marketing que podem fazer. Apesar dos livros não serem objetos de maquilhagem, ou não serem comida, são objetos que muitos compram e aconselham, tanto para o bem, como para o mal. Por isso, cuidado porque com estas estratégias podem afastar os leitores dos livros. Não o façam! Usem a imaginação para vender livros de forma honesta, nós, leitores, agradecemos!

Qual é a vossa opinião sobre este assunto?

Partilhem-na comigo!

Fico à espera!

Kisses,

Mummy.