Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

22.08.17

#2 O problema das fotos dos rabos, abdominais e outros que tais


Tânia Oliveira

Tudo se resume a simples gestos: ligamos o wi-fi, vamos ao facebook, vamos ao instagram e quando nos apercebemos  estamos a seguir alguém que não conhecemos, que não é famoso, não é nenhum especialista da nossa área profissional, não está relacionado com os nossos interesses pessoais ou hobbies, mas têm um corpo escultural e têm fotos lindíssimas. 

Basicamente, são aquelas pessoas que gostam de possuir "gostos" nas fotos que tiram, peço desculpa pelo pleonasmo. Não existe outra forma de dizer isto. Só cai no esquema, quem não está a prestar atenção.

Pedem-te para seguir, tu segues e quando dás por ti, estás a seguir uma pessoa no instagram que não te segue. Até aqui tudo bem? Quando dás por ti, estás a meter gostos nas fotos delas e deles, em que o principal objectivo não é de todo mostrar o produto que estão a usar, nem sequer o lugar onde se encontram, nem sequer é mostrar o restaurante/bar/qualquer estabelecimento comercial, é mostrar o rabo, o peito, as pernas, os abdominais, etc. Qual é o problema disto tudo? Nenhum, são pessoas livres de fazerem o que bem entendem. Aliás, viva a liberdade de expressão. 

Agora, vamos lá ver uma coisa, não se ponham a mostrar o corpo completamente tonificado (boa, para quem consegue!) e não ponham frases ditas profundas/inspiradoras. É que isso roça o rídiculo, no mínimo. 

Mais rídiculo se torna, quando os comentários são idênticos a estes: 

"Tu és tão linda!"/"Princesa"/"Ai meu deus, tu és tãoooooo lindo!"/"Casava-me já!", etc, etc. 

Quando no fundo gostariam de dizer, (mas não o fazem):

"Ai que par de mam*s!" /Meu deus, aquele gajo tem uns abdmominais, pqp! Era a noite toda!" e por aí adiante...

O pior é que depois ofendem-se com os comentários sobre o corpo deles/as, mas verdade seja dita, tanto homens e mulheres, não se puseram a jeito; quando tiram uma foto do rabo, quando tiram uma foto sexy do corpo e nem sequer se dão ao trabalho de mostrar a cara? Não se puseram a jeito quando inspiram fundo para mostrarem que possuem o corpo mais tonificado do que aquilo que é na realidade? 

É que o problema desta situação é que acaba por se resumir tudo ao ego da pessoa que publica a foto. A pessoa precisa tanto de ter o ego, todos os dias, lá em cima que não se importa de como isso acontece. Por outras palavras, toca optar pelo caminho mais fácil.

Vamos lá mostrar o corpo, mostrar de que estamos de bem com a vida, de que estamos sempre bem e que somos pessoas super-confiantes, mas antes que eu te mostre como isto se faz, põe lá um gosto na foto em que o protagonista é o meu rabo e não se esqueçam de dizer que sou lindo/a, apesar de estar só a mostrar o rabo. 

A lógica disto é essa mesma, não existe.

Só um pequeno aparte: como valorizar o conteúdo da pessoa, quando ela própria não o faz? Como valorizar o conteúdo da pessoa, quando o interesse dele/a é mostrar ao mundo o corpo e saber se ainda está bonito/a?

Não se esqueçam que fica difícil para os outros valorizarem o conteúdo que cada pessoa tem, quando o principal interesse da pessoa passa por mostrar o corpo.

Continuo a dizer que são livres de fazerem o que querem e de mostrarem só o corpo (lindo/a de morrer), pena que não mostrem a cara também. Pena que depois coloquem figuras ou frases inspiradoras/profundas, quando o objetivo já foi atingido quando a foto obteve 1000 gostos nos primeiros minutos após a sua publicação.