Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

Não Me Façam Perguntas Difíceis a Esta Hora

Um blog sobre os gostos literários, televisivos e cinematográficos de alguém que tem muitas aventuras para partilhar com a sua Baby e sem ela...

10.08.22

#1 Livros Requisitados na Biblioteca


Tânia Oliveira

Olá!

Quanto a vocês desconheço se tal situação se aplica ou não, mas eu sou uma apaixonada por bibliotecas. As bibliotecas acabaram por desempenhar um papel muito importantena minha vida, enquanto leitora. Permitiram-me ler, quando não tinha condições financeiras para adquirir livros que satisfizessem o meu ritmo de leitura. Sem me aperceber fui desenvolvendo um hábito curioso, sempre que ia viver para uma cidade diferente ou tinha familiares que me ajudassem a devolver livros, criava um cartão da biblioteca. 

Neste momento, existem 3 bibliotecas que frequento: a da terra dos meus pais, a da terra do meu namorado e na cidade em que vivo. As três complementam as minhas inconstantes vontades literárias. 

Como o período de requisição ainda é grande, há uns dias, fui a duas bibliotecas e deixei-me perder e requisitar alguns livros. Neste post, vou-vos contar quais foram as minhas escolhas: 

A Rapariga Sem Nome de Leslie Wolfe. Uma saga de thrillers, semelhante a tantas outras que existem, mas que eu não resisto a ler. Livro com cerca de páginas. Editora Alma dos Livros.

Os Três Mosqueteiros de Alexandre Dumas. Livro bolso, volume 1 com 188 páginas. Viajei para Paris recentemente e de lá trouxe o desejo de ler alguns clássicos franceses. Editora Livros de Bolso Europa-América.

Os Insolentes de Marguerite Duras. Livro capa dura. Não conhecia a autora, nem a história, mas o título atraiu-me para conhecer mais. Com 219 páginas. Editora Coleção Mil Folhas - Público. 

Mataram a Cotovia de Harper Lee. Um clássico contemporâneo da literatura. Vencedora de um prémio Pulitzer de Fição com este livro. Tema central: Racismo nos EUA durante a Grande Depressão. Faz parte do projeto 12 Meses, 12 livros (#leiturassemperguntas). Com 337 páginas. Editora Relógio D'Água.

O Carteiro de Auschwitz de Joe Rosenbum. Uma história verídica passada durante a Segunda Guerra Mundial. Com cerca de 352 páginas. Editora Alma dos Livros. 

O Bicho-da-Seda de Robert Galbraith. Livro nº2 da saga policial com Cormoran Strike, como personagem principal. Com cerca de 464 páginas. Editora Editorial Presença. 

A Criança Nº44 de Tom Rob Smith. Thriller passado na Rússia. Com cerca de 456 páginas. Editora Dom Quixote. 

Zodiac de Robert Graysmith. Livro de não-fição sobre o caso do assassino em série do caso Zodíaco.  Com cerca de 336 páginas. Editora Magnólia. 

Tropa de Elite de Luiz Eduardo Soares, André Batista e Rodrigo Pimentel. Livro de fição baseado em acontecimentos reais. Com cerca de 320 páginas. Editora Editorial Presença. 

Homeland de Andrew Kaplan. Livro que inspirou a série televisiva Homeland. Com cerca de 366 páginas. Editora Marcador. 

O Sopro do Mal de Donato Carrisi. Thriller. Com cerca de 444 páginas. Editora Porto Editora. 

E quanto a vocês: qual é a vossa relação com a biblioteca?

Kisses, 

Tânia Oliveira